Skip to main content

Sobre

Visão geral

XV Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC)

O Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC) é o principal evento científico da área de Interação Humano-Computador no Brasil. O IHC proporciona o compartilhamento de resultados de pesquisas e é ao mesmo tempo um ambiente vibrante para troca de ideias sobre trabalhos em andamento. O evento é promovido pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC), através da Comissão Especial de Interação Humano-Computador (CEIHC).

Em 2016 o IHC terá sua décima quinta edição e será realizado na cidade de São Paulo, SP, entre os dias 4 a 7 de outubro. Após 17 anos, o IHC retorna ao estado de São Paulo, desta vez para a Terra da Garoa, como também é conhecida a cidade de São Paulo. Esta é primeira vez que o evento ocorre na cidade mais populosa do país.

O IHC tem sido bem sucedido na missão de divulgar resultados de pesquisa na área, atraindo profissionais da indústria, professores, pesquisadores e estudantes envolvidos e/ou apaixonados pela área de Interação Humano-Computador. Neste ano isto não será diferente. A integração de diferentes perfis, resultantes da interdisciplinaridade inerente à Interação Humano-Computador, resulta em um ambiente propicio para o surgimento de parcerias, projetos, orientações, contatos profissionais, entre outros.

Neste ano o IHC'16 convida a comunidade a abordar o tema "Cidades Inteligentes" sob o olhar da Interação Humano-Computador. Dada a crescente adoção de dispositivos móveis e seus apps para as mais diversas tarefas do dia-a-dia nas grandes cidades, a área de Interação Humano-Computador ganha mais e mais ambientes e contextos para considerar em pesquisas e produtos. Em grandes cidades os sistemas computacionais auxiliam em tarefas que envolvem mobilidade, cidadania, consumo de produtos, consumo e gerência de recursos naturais, apoiadas por redes sociais e comunidades, tornando fundamental o papel de pesquisadores e profissionais da área.

Local

O evento será realizado na IBM Brasil, na Rua Tutóia, 1157, em São Paulo, SP.

Tópicos de interesse

Aliado ao tema do IHC’16, os tópicos de interesse incluem, mas não estão limitados a:

  • Acessibilidade
  • Alfabetismo digital
  • Análise de domínio, usuário e tarefas para IHC
  • Aspectos culturais de IHC
  • Aspectos legais e éticos da pesquisa e da prática em IHC
  • Aspectos sociais de IHC
  • Computação afetiva e aspectos emocionais em computação
  • Design e avaliação de jogos
  • Ecodesign
  • Educação e IHC
  • Entretenimento digital
  • Ergonomia em IHC
  • IHC, gênero e minorias
  • IHC, saúde e qualidade de vida
  • Integração IHC e engenharia de software
  • Interação 3D
  • Interação com dados póstumos ou post-mortem
  • Interação com novos dispositivos
  • Interação com realidade virtual e aumentada
  • Interação sensível ao contexto: IHC para dispositivos móveis, computação ubíqua e ambientes inteligentes
  • Interação social: comunidades virtuais, comunidades online e redes sociais
  • Interfaces adaptáveis, adaptativas, inteligentes e programação por usuário final
  • Interfaces multimodais
  • Interfaces naturais (NUI)
  • Interfaces tangíveis
  • Modelos, métodos, formalismos, técnicas e ferramentas de avaliação
  • Modelos, métodos, formalismos, técnicas e ferramentas de design
  • Novos paradigmas de interação
  • Sistemas tutoriais e de ajuda
  • Teorias de IHC
  • Visualização de informação
  • GranDIHC-BR: discussões, resultados e avanços no contexto dos Grandes Desafios de Pesquisa em IHC no Brasil

Edições anteriores

O Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais (IHC) foi criado em 1998 com o objetivo de permitir a discussão e troca de experiências entre pesquisadores da área de Interação Humano-Computador sobre as pesquisas na área sendo feitas no Brasil. Sua primeira edição foi em outubro de 1998, como Workshop associado ao Simpósio Brasileiro de Engenharia de Software. Em 2000 o evento ganhou autonomia e passou a integrar a série de “Simpósios Brasileiros” da SBC.

Até 2002 o evento foi organizado anualmente. De 2002 a 2010, foi decidido que se organizaria o IHC alternadamente com a Conferência Latino-americano de Interação Humano-Computador (CLIHC), tornando o IHC bianual. Em 2010 a Comissão Especial de Interação Humano-Computador (CEIHC) da SBC tomou a decisão de tornar o IHC anual novamente. Os eventos anteriores foram:

Vale ressaltar que, desde seu início, o IHC foi realizado como evento promovido pela SBC. E, desde 2006, ele tem sido organizado também com o apoio (in-cooperation) do SIGCHI/ACM (Special Interest Group in Computer Human Interaction/Association of Computer Machinery).

Transporte

Dicas de transporte

  • Baixe o aplicativo do Uber no seu celular e confira a disponibilidade de carros para a sua localização. Pode ser uma alternativa prática e de ótimo custo-benefício no dia a dia de São Paulo.
  • Utilize o aplicativo Moovit para buscar sugestões de transporte público enquanto explora a cidade.
  • Acesse o site da SPTrans para conhecer mais sobre o funcionamento dos ônibus municipais e buscar por sugestões de transporte.
  • Faça download do mapa das estações de metro/trem da região metropolitana.
Obs.: Por conta da polêmica discussão em São Paulo referente à atividade de motoristas do Uber, sugerimos que evite chamar um motorista do Uber próximo a pontos de táxi.

Aeroporto de Congonhas (CGH)

Táxi

Os serviços de táxi oficiais do CGH estão localizados no primeiro subsolo. O desembarque no aeroporto ocorre no térreo e a área de táxis pode ser acessada por meio de uma rampa encontrada logo após o saguão de retirada de bagagens. Valor da corrida até o hotel do evento: Cerca de R$30.00 (Táxi comum).

Transporte público

O deslocamento do aeroporto para a conferência e o hotel Matsubara pode ser feito por meio dos ônibus municipais de São Paulo, dos quais sugerimos duas linhas:

Ônibus 5630-10 - Metrô Brás
Com ponto de embarque mais próximo localizado na Avenida Washington Luís, 6200 (300 metros do aeroporto) e ponto de desembarque na Av. Vinte e Três de Maio, o tempo estimado de viagem é 45 minutos e o valor da passagem é R$3.80.
Para os participantes que vão para o hotel Matsubara, o desembarque será no ponto de ônibus logo após a concessionária Jeep.
Para os que têm como destino o evento do IHC, deve-se desembarcar no ponto de ônibus após a concessionária BMW Agulhas Negras.
Ônibus 175T-10 - Metrô Santana
Com ponto de embarque localizado na R. Tamoios, 186 (550 metros do aeroporto) e ponto de desembarque na Av. Vinte e Três de Maio, o tempo estimado de viagem é também de 45 minutos e o valor da passagem é R$3.80.
O local de desembarque permanece o mesmo do ônibus anterior, sendo o ponto após o prédio da Jeep o mais próximo do hotel e o ponto após a unidade BMW Agulhas Negras o mais próximo do evento.

Veja as principais linhas de ônibus e o trajeto completo do aeroporto CGH para hotel Matsubara e do aeroporto CGH para o local da conferência no site do Google maps.

Informações adicionais a respeito do funcionamento do aeroporto e suas facilidades podem ser encontradas no site do aeroporto de Congonhas.

Aeroporto de Guarulhos (GRU)

Táxi

O serviço de táxi do GRU são oferecidos pela cooperativa Guarucoop, que operam com exclusividade no local. Todos os preços são tabelados, portanto, busque pelos recepcionistas da cooperativa para validar opções de preço e trajeto. Tenha em mãos o endereço do destino para informar às recepcionistas.

Transporte público

Quanto aos transportes públicos municipais para o hotel Matsubara e conferência, indicamos as seguintes alternativas:

Ônibus São Paulo Aeroporto GRU - São Paulo Aeroporto CGH + Metrô
Dado a falta de um único transporte público que vá diretamente para as proximidades do hotel Matsubara, esta rota sugere o embarque inicial na linha de ônibus "São Paulo Aeroporto GRU - São Paulo Aeroporto CGH", na plataforma 4 do terminal de ônibus do aeroporto e o desembarque no Terminal Rodoviário Tietê.
Ao chegar no terminal Tietê, é necessário fazer a transferência para o metrô, tendo como destino a estação Paraíso, localizada na linha 1 - Azul, sentido Jabaquara.
Por fim, ao desembarcar na estação Paraíso, serão necessários mais 750m de caminhada para chegar ao hotel. O trajeto não é o único possível, mas tende a ser um dos melhores, uma vez considerado o número reduzido de conduções necessárias.
Este trajeto também é viável para aqueles que desejam ir diretamente para a conferência, mas é necessário percorrer uma distância a pé maior partindo do metrô Paraíso para o prédio da IBM Tutóia. O valor total do percurso é de R$7.60.

Veja as principais opções de rota e o trajeto completo do aeroporto GRU para hotel Matsubara e do aeroporto GRU para a conferência no site do google maps.

Informações adicionais a respeito do funcionamento do aeroporto e suas facilidades podem ser encontradas no site do aeroporto de Guarulhos.

Terminal Rodoviário Tietê

Táxi

Duas companhias de taxi operam no Terminal Tietê, com táxis comuns e especiais. O preço médio de viagem para os entornos do local do evento é R$ 35.00 (táxi comum). Para obter informações adicionais busque pelo balcão de informações, localizado no andar superior e aberto 24 horas.

Transporte público

Metrô
Para aqueles que chegam por meio do terminal Tietê, a utilização do metrô é uma das melhores opções. Basta fazer a transferência do terminal para estação de metrô e embarcar no trem da linha 1 - Azul, com destino a Jabaquara, desembarcando na estação Paraíso. De lá, são certa de 20 minutos de caminhada até o local do evento e 10 minutos de caminhada até o hotel Matsubara. O valor da passagem é de R$ 3.80.
Ônibus 1156-10 - Pça. do Correio + Ônibus 175T-10 - Metrô Jabaquara
Como alternativa ao metrô, sugerimos também a utilização de dois ônibus que possuem como vantagem uma diminuição no caminho traçado a pé. O primeiro ônibus, "1156-10 - Pça. do Correio", tem como local de embarque o ponto de ônibus próximo à entrada do metrô Tietê (lado oposto do terminal rodoviário) e tem como desembarque a R. Brig. Tobias, 300. Neste mesmo ponto pode-se embarcar no ônibus "175T-10 - Metrô Jabaquara" para posteriormente desembarcar na Av. Vinte e Três de Maio, no primeiro ponto de ônibus após o Viaduto Eng. A.C. Aguiar.
Deste ponto em diante, são cerca de 2 minutos a pé até o hotel Matsubara e 5 minutos até a unidade IBM Tutóia.
O valor total da passagem é de R$7.60.

Veja as principais opções de rota e o trajeto completo do Terminal Rodoviário Tietê para o hotel Matsubara e do Terminal Rodoviário Tietê para a conferência no site do Google maps.

Hospedagem

Hotéis oficiais

Matsubara


Pullman

Alternativas

Atrações

Parque do Ibirapuera

Parque do Ibirapuera - Uma das várias áreas com diversas árvores. Fotografada durante o dia.
Uma tarde no parque Ibirapuera - Por @santanavagner

No ano de seu 4º Centenário, a cidade de São Paulo foi presenteada com um grande espaço de lazer, o Parque do Ibirapuera. Com uma área de 1,6 milhões de m², o parque abriga museus, monumentos, pistas de ciclismo e de Cooper, além de quadras de esportes.

No início da colonização, o espaço ocupado pelo parque era uma aldeia indígena. Ibirapuera, em tupi-guarani Ypy-ra-ouêra, significa árvore apodrecida. Isso porque a área era extremamente alagadiça, com solo de várzea. No início da década de 1920, um funcionário da Prefeitura, chamado Manuel Lopes de Oliveira, iniciou um plantio de árvores ornamentais e exóticas, a fim de acabar com o excesso de umidade do local. O esforço do funcionário hoje é reconhecido com um viveiro que leva seu nome, o Viveiro Manequinho Lopes. O espaço abriga uma diversidade de plantas, estufas de orquídeas, e fica constantemente aberto à visitação pública.

A idéia inicial, encabeçada por uma comissão formada por representantes da Prefeitura, da iniciativa privada e do Governo do Estado de São Paulo era inaugurar o Parque do Ibirapuera na data do aniversário de 400 anos da cidade. Apesar dos esforços, o Ibirapuera somente foi inaugurado no dia 21 de agosto de 1954.

O projeto da obra visava dar à cidade um espaço que unisse modernidade urbana e um plano paisagístico avançado. Oscar Niemeyer foi responsável pelo projeto arquitetônico, e Roberto Burle Marx pela constituição paisagística.

Hoje, o Ibirapuera é considerado pelos paulistanos como um ponto de atrações artísticas e culturais, tais como a Bienal de Artes, a Feira das Nações, a São Paulo Fashion Week, além de outras importantes exposições de arte. Fonte: Prefeitura de São Paulo.

Não se esqueça de...

  • Baixar o aplicativo do parque, que pode ser encontrado aqui.
  • Dar uma passada no viveiro Manequinho Lopes. O acervo possui cerca de 200 diferentes (e bonitas!) espécies;
  • Ver obras de grandes nomes brasileiros, como Portinari, Tarsila de Amaral e Victor Brecheret no MAM - Museu de Arte Moderna de São Paulo;
  • Praticar algum esporte na Praça da Paz, uma enorme área aberta e gramada localizada no centro do parque;
  • Deitar na grama, ouvir o canto dos pássaros e relaxar.

Acesse o portal do Parque Ibirapuera.

Localização


MASP - Museu de Arte de São Paulo

O Museu de Arte de São Paulo é um museu privado sem fins lucrativos, fundado pelo empre­sário brasileiro Assis Chateaubriand, em 1947, tornando-se o primeiro museu moderno no país.

Chateaubriand convidou o crítico e marchand italiano Pietro Maria Bardi para dirigir o MASP, função que ele exerceu por cerca de 45 anos. As primeiras obras de arte do MASP foram selecionadas por Bardi e adquiridas por doações da sociedade local, formando o mais importante acervo de arte europeia do Hemisfério Sul. Hoje, a coleção do MASP reúne mais de 8 mil obras, incluindo pinturas, esculturas, objetos, fotografias e vestuário de diversos períodos, abrangendo a produção europeia, africana, asiática e das Américas. Além da exposição permanente de seu acervo, o MASP realiza uma intensa programação de exposições temporárias, cursos, palestras, apresentações de música, dança e teatro.

Primeiramente instalado na rua 7 de Abril, no centro da cidade, em 1968 o museu foi transferido para a atual sede na avenida Paulista, arrojado projeto de Lina Bo Bardi, que se tornou um marco na história da arquitetura do século 20. Com base no uso do vidro e do concreto, Lina Bo Bardi criou uma arquitetura de superfícies ásperas e sem acabamentos luxuosos que contempla leveza, transparência e suspensão. A esplanada sob o edifício, conhecida por “vão livre”, foi pensada como uma praça para uso da população. A radicalidade da arquiteta também se faz presente nos icônicos cavaletes de cristal, criados para expor a coleção no segundo andar do edifício. Ao retirar as obras das paredes, os cavaletes questionam o tradicional modelo de museu europeu. No MASP, o espaço amplo e livre, com expografia suspensa transparente, permite ao público um convívio mais próximo com o acervo, onde os visitantes escolhem seus caminhos e traçam suas histórias. Fonte: MASP.

Não se esqueça de...

  • Passar um tempo no vão do MASP: passar pelo MASP e não visitar uma das feirinhas que ocorrem no vão ou simplesmente bater um papo enquanto observa a Avenida Paulista é perder uma parte essencial da experiência paulista!
  • Conhecer alguma exposição periódica além, é claro, das obras permanentes que são originárias de diversos lugares do mundo.

Acesse o site do MASP.

Localização


Mercadão - Mercado Municipal

Mercado Municipal - Por Felix Tansil

Visita obrigatória para turistas de todo o Brasil e de outros países, o Mercado Municipal Paulistano é um dos mais tradicionais pontos gourmet da cidade.

E não é para menos. No Mercadão, como é carinhosamente conhecido pelos seus frequentadores, é possível encontrar de verduras, legumes e frutas fresquinhas, passando por carnes, aves, peixes e frutos do mar, a massas, doces, especiarias e produtos importados de primeira linha.

Isso sem falar no espaço gastronômico, que oferece a oportunidade de degustar saborosos pratos ali mesmo, enquanto se aprecia a beleza arquitetônica do Mercadão.

Projetado pelo escritório do arquiteto Francisco Ramos de Azevedo em 1926, o Mercadão foi inaugurado em 25 de janeiro de 1933. A execução dos vitrais foi entregue ao artista russo Conrado Sorgenicht Filho, famoso pelo trabalho realizado na Catedral da Sé e em outras 300 igrejas brasileiras. Ao todo, são 32 painéis subdivididos em 72 lindos vitrais.

O prédio – que ocupa um espaço de 12.600 metros quadrados de área construída às margens do rio Tamanduateí – abriga mais de 1.500 funcionários que, juntos, movimentam cerca de 350 toneladas de alimentos por dia em seus mais de 290 boxes. Os permissionários – nome que se dá ao lojista ou comerciante que tem a permissão de uso do espaço para comercialização dos produtos nos boxes do Mercadão – têm seus interesses representados pela Renome, uma associação de direito privado, constituída por tempo indeterminado e sem fins lucrativos. Fonte: Portal do Mercadão.

Não se esqueça de...

  • Comer o delicioso e tradicional sanduíche de mortadela, elaborado com mais de 200gr. de fatias caprichadas de mortadela e presente em diversas versões;
  • Experimentar a Fruta do Dragão, fruta avermelhada com sabor próximo ao do kiwi;
  • Levar para casa uma porção de amendoins, queijos e defumados que agradam a todos os gostos e sabores;
  • Completar a experiência tradicional do Mercadão provando o igualmente tradicional pastel de bacalhau.

Acesse o Portal do Mercadão.

Localização


Aquário de São Paulo

Penguim dentro da água
Aquário de São Paulo - Por Marola com Carambola

Considerado uma referência em tratamento e exposição de animais, o Aquário de São Paulo é o maior aquário da América Latina e foi inaugurado em 2006, apresentando 15 mil m² e 2 milhões de litros de água. Único aquário temático do Brasil, o complexo leva os visitantes a se sentirem imersos aos ambientes, que apresentam aproximadamente 3 mil exemplares de cerca de 300 espécies de animais.

As florestas brasileiras são retratadas no primeiro setor, dedicado à água doce, e onde são abordados temas como poluição dos rios e espécies ameaçadas de extinção. Nesta ala de 3 mil m², é possível conhecer os famosos filhotes de jacarés albinos, que projetaram o Aquário de São Paulo internacionalmente, por serem os únicos em exposição no mundo, além de jacarés, lagartos, iguanas e serpentes.

O oceanário é um verdadeiro mergulho no mundo marinho. Com mais de 1 milhão de litros de água, neste setor os visitantes embarcam em um submarino naufragado, cercado de tubarões e raias. O mangue, o costão e a rica variedade de formas e cores das espécies dos oceanos também encantam os visitantes.

Por fim, o Setor Mamíferos, um fascinante passeio em meio à selva amazônica. Visores gigantes apresentam o Tapajós, um filhote de peixe-boi que pode ser apreciado também por uma visão privilegiada por meio de uma passarela por cima do recinto. Macacos, tucanos, lontras e tamanduá complementam esse passeio.

Este é o Aquário de São Paulo, um complexo voltado ao bem estar de seus animais, ao compromisso com a educação ambiental e com o objetivo de proporcionar um passeio inesquecível para os visitantes de todas as idades. Fonte: Aquário de São Paulo.

Não se esqueça de...

  • Conhecer a serpente gigante, da espécie das maiores serpentes do mundo: a píton-reticulada;
  • Visitar o tanque de 1 milhão de litros e seus adoráveis tubarões;
  • Brincar com o Peixe-boi no maior tanque do Brasil;
  • Visitar a réplica do interior de um submarino em tamanho natural.

Acesse o site do Aquário de São Paulo.

Localização


Zoológico de São Paulo

Zoológico de São Paulo - Área da entrada
Zoológico - Por The Photographer

Poucas experiências são tão significativas para adultos e crianças quanto uma visita ao Zoológico. Apreciar a diversidade da fauna cria um vínculo poderoso e universal com a natureza. Aproximadamente 10% da população domundo visita um zoológico ou aquário a cada ano. Desde sua abertura em 1958, o Zoológico de São Paulo já recebeu mais de 85 milhões de visitantes.

Localizado em uma área de 824.529 m² de Mata Atlântica, o parque aloja nascentes do histórico riacho do Ipiranga, cujas águas formam um lago que acolhe exemplares de aves de várias espécies, além de aves migratórias. Assim como o lago, a mata abriga animais nativos de vida livre, formando maravilhosa fauna paralela.

Por meio da exibição de mais de 3.000 animais, representados por espécies de mamíferos, aves, répteis, anfíbios e invertebrados, o Zoológico de São Paulo promove a conscientização do público sobre as diversas formas de vida sobre a Terra. Fonte: Zoológico de São Paulo.

Não se esqueça de...

  • Visitar a exposição "O mundo dos Dinossauros". São mais de 3 mil metros quadrados e mais de 20 dinossauros gigantes;
  • Aproveitar o Zoo Safári: Com um percurso de cerca de 3.9km, o visitante pode observar os animais bem de perto e pode até mesmo alimentar algumas espécies de animais com rações que podem ser compradas no próprio Zoo Safári;
  • Conhecer espécies raras, como orangotangos, os rinocerontes-brancos e a arara-azul-de-lear.

Acesse o site da Fundação Parque Zoológico de São Paulo.

Localização


Ônibus Circular Turismo

O Circular Turismo SP foi especialmente planejado para que você conheça São Paulo com conforto e segurança. A possibilidade de embarques e desembarques ilimitados pelo circuito, permite que você conheça os principais atrativos turísticos que a cidade oferece. O roteiro apresenta informações sobre a história, arquitetura e cultura da capital paulista. Enquanto você contempla a paisagem, ainda conhece um pouco mais sobre o incrível destino que é São Paulo! Fonte: Site Cidade de São Paulo.

Localização

Para facilitar a localização dos pontos onde o ônibus realiza paradas, recomendamos a utilização do aplicativo Moovit, conforme descrito no site.

Contribuidores

Patrocínio

Realização

Organização

Apoio